Sobre Nós

A Federação Brasileira de Basquetebol Máster – FBBM, www.fbbm.com.br, é a entidade responsável pela administração e organização da modalidade de basquetebol máster acima de 30 anos para as competições nacionais e internacionais e os eventos administrativos e técnicos relacionados ao desenvolvimento do basquetebol máster brasileiro. A FBBM é filiada a International Maxibasketball Federation – FIMBA, www.fimba.net, entidade internacional que está à frente do basquetebol master mundial, primando sempre pelo desenvolvimento da modalidade em nível mundial e responsável pelas competições internacionais. A FBBM tem hoje como presidente o senhor Carlos Galvão, e vice presidente o senhor Jorge Bauab. É de se destacar que a FBBM tem no seu Presidente um representante/diretor da International Board da Federação Internacional de Basquetebol Master. Em virtude do crescimento vertiginoso do movimento máster de basquetebol no Brasil, atualmente com aproximadamente 10.000 praticantes vinculados às 31 entidades regionais filiadas a FBBM quer filiado diretamente a estas ou a entidades afins, o Brasil ocupa o segundo lugar no ranking mundial de basquetebol máster, atrás apenas dos Estados Unidos, conforme site da FIMBA já mencionado, onde encontra-se todo o histórico de nossas participações que nos levou a ocupar esse lugar de destaque no basquetebol mundial master. O basquetebol máster é o maior e mais organizado movimento esportivo brasileiro de esporte coletivo entre os que contemplam pessoas acima de trinta anos, em categorias com intervalos de 5 em 5 anos, iniciando na faixa 30+, 35+, 40+, 45+, até a última faixa no masculino que é a de 75 anos em diante. No feminino nas competições nacionais começa de 30 a 37+, 38 a 45+, 46 a 53+ e 54 anos em diante, e nas competições internacionais, com o mesmo intervalo do masculino, começando no 30+ e vai até 60 anos em diante. Além da prática esportiva, na busca da qualidade de vida, o basquetebol máster propugna a confraternização, a paz e o lazer familiar, visto que seus campeonatos, fora das quadras, se transformam em reuniões de “amigos do basquetebol” e registram um contingente expressivo de familiares que acompanham os atletas nas competições nacionais e internacionais.